barra

Outros Setores

APICULTURA

Apicultura 6É a atividade de criar abelhas (Apis mellifera L.), com o objetivo de produção de derivados como o mel, a cera, a geleia real, a própolis, o pólen, e ainda, prestar serviços de polinização às culturas vegetais.

No âmbito do Programa de Desenvolvimento Rural PRODER pode candidatar-se aos seguintes apoios: Apicultura em espaço florestal, através da ação Gestão Multifuncional e na Medida Valorização dos Produtos de Qualidade que é operacionalizada através das ações Informação e Promoção de produtos de Qualidade e Apoio aos Regimes de Qualidade, que tem como critérios de elegibilidade os beneficiários que sujeitem a sua produção agrícola ao sistema de controlo e certificação, no âmbito de vários regimes.

O Gabinete de Planeamento e Políticas é a entidade responsável pelo Programa Apícola e pelas Medidas de apoio à produção apícola: Assistência Técnica aos Apicultores e Agrupamentos de Apicultores; Combate à Varroose; Racionalização da Transumância; Apoio aos Laboratórios de Análises do Mel e Apoio ao Repovoamento do Efetivo Apícola Programas de Investigação Aplicada. Esta atividade tem por base legislação nacional e comunitária.

Para mais informação consultar:

Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV)Apicultura 4

Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas (IFAP) - Informação sobre o Programa Apícola Nacional

Comissão Europeia – Agricultura e desenvolvimento rural (Mel - Apicultura)

Federação Nacional dos Apicultores de Portugal (FNAP)

Vida Apícola

 

HELICICULTURA

É a criação sistematizada em cativeiro, com fins comerciais, de caracóis terrestres comestíveis.

 

RANICULTURA

Uma atividade relativamente nova, trata da produção de rãs em cativeiro. A cadeia produtiva compreende: a criação de rãs (ranários), a indústria de abate e processamento e a comercialização dos produtos oriundos da ranicultura.

 

PRODUÇÃO E UTILIZAÇÃO DE MINHOCAS

A produção e utilização de minhocas é uma atividade importante para a fertilização e recuperação dos solos, através da sua produção de húmus. É um animal extremamente útil para a agricultura, porque vive todo o seu ciclo de vida dentro da terra. A minhoca com a sua ação de perfurar, formar galerias subterrâneas e descompactar melhora as propriedades físicas, químicas e biológicas do solo. Uma das opções de melhoria da qualidade do solo passa pela aplicação, na terra, ou diretamente junto às plantas, do húmus produzido pelas minhocas.

Para além da produção de húmus, as minhocas podem também ser usadas como isco para a pesca e para produzir farinha, dado o seu elevado teor de proteínas.

 

COMPOSTAGEM COM MINHOCAS

A Vermicompostagem, ou compostagem realizada quase exclusivamente por minhocas, surge como opção simples de reciclar os resíduos alimentares e de obter húmus com excelentes propriedades para fertilização do solo, sem recurso a fertilizantes sintéticos, preservando o ambiente e aproveitando para conhecer melhor este ser vivo.

As medidas para este setor na organização comum de mercado continuam a centrar a sua política nas organizações de produtores (OP), tendo mesmo a última reforma reforçado esta orientação.

É, pois, fundamental a organização entre agentes do mesmo setor e entre estes e os restantes setores, definindo objetivos comuns de forma a obter melhores resultados ao longo da cadeia alimentar.

Para informações sobre o setor consultar:

Direção-Geral de Alimentação e Veterinária – Principais setores: - Bovinos; Ovinos e Caprinos; Suínos; Equídeos; Aves de capoeira

Condicionalidade: Requisitos legais de gestão - Identificação e registo animal

SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas

Outras Ligações Úteis:

Manual de Apicultura em Modo de Produção Biológico

Raças Autóctones

Sociedade Portuguesa de Ovinotecnia e Caprinotecnia

Sociedade Portuguesa de Recursos Genéticos Animais

DOP – IGP – ETG – Organismos de controlo e certificação