barra

Proteção Integrada

A proteção integrada consiste na avaliação ponderada de todos os métodos de proteção das culturas disponíveis e a integração de medidas adequadas para diminuir o desenvolvimento de populações de organismos nocivos e manter a utilização dos produtos fitofarmacêuticos e outras formas de intervenção a níveis económica e ecologicamente justificáveis, reduzindo ou minimizando os riscos para a saúde humana e o ambiente, privilegiando o desenvolvimento de culturas saudáveis com a menor perturbação possível dos ecossistemas agrícolas e agroflorestais e incentivando mecanismos naturais de luta contra os inimigos das culturas.

A aplicação deste método de produção traduz-se na produção de produtos agrícolas de melhor qualidade, reconhecidos pela qualidade associada aos serviços ambientais que incorporam, compatíveis com a protecção e a melhoria do ambiente, da paisagem e dos recursos naturais.

A Direção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) é a entidade que estabelece os princípios, orientações e normas técnicas necessárias à proteção integrada das culturas ou grupos de culturas. 

Na área da Proteção Integrada há uma listagem de técnicos com formação regulamentada para prestar o apoio técnico aos agricultores.

Para informações consultar:

Direção Regional de Agricultura e Pescas – Norte

Direção Regional de Agricultura e Pescas – Centro

Outras ligações úteis:

Fitorrega

Manual de Proteção Integrada

Revista de Ciências Agrárias

Manual de Proteção Fitossanitária para Proteção Integrada e Agricultura Biológica das Oleaginosas

Manual de Proteção Fitossanitária para Proteção Integrada e Agricultura Biológica do Olival

Manual de Proteção Fitossanitária para Proteção Integrada e Agricultura Biológica das Prunóideas

Manual de Proteção Fitossanitária para Proteção Integrada e Agricultura Biológica da Videira