barra

Qualidade da Água de Rega

A avaliação genérica da qualidade da água engloba a verificação de um conjunto alargado de características químicas, físicas e biológicas.

Quando o objetivo é a utilização da água para rega, os parâmetros determinantes na avaliação da qualidade são, entre outros, a quantidade total de sais (salinidade) e a concentração e proporção de alguns iões.

A avaliação da qualidade da água de rega nas explorações agrícolas é muito importante, dado que o excesso de sais ou o seu desequilíbrio além de causar danos às culturas, pode acelerar processos de degradação física e química do solo e, consequentemente, diminuir a sua fertilidade.

Por outro lado, a água de rega pode veicular nutrientes necessários às culturas que, devidamente contabilizados, podem diminuir a quantidade de adubos a aplicar significando, assim, uma poupança nos custos de produção.

O controlo da qualidade da água de rega é, pois, um dos objetivos da boa gestão da rega, de forma a permitir que se encontre em condições que favoreçam o desenvolvimento cultural, e como consequência a obtenção de produções mais elevadas.

A boa gestão da rega deverá, também, conduzir à redução do desperdício de água, aspeto particularmente importante nas nossas condições climáticas, dado tratar-se de um recurso natural escasso que importa preservar.

A qualidade da água para rega está definida no DL n.º 236/1998, de 1 de Agosto.

Existem diversos laboratórios especializados para efectuar a análise da qualidade da água de rega, sendo certo que, na colheita das amostras para análise, devem ser seguidas determinadas normas existentes para o efeito.

Mais informação:

Contactar laboratórios de análises de água para rega, como o do INIAV – Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, laboratórios pertencentes às Câmaras Municipais e/ou o da DRAP Algarve, entre outros.